E-mail  Prof. Antônio Martins  Curriculum Mínimo

"No Ano da Graça de 2012, em que São Luís do Maranhão celebra seu 4º centenário de fundação pelos franceses de La Ravardière, ´seieur de La Touche, finalmente se editam estes ensaios de crítica literário - O peito do pelicano, há mais de dez anos prometidos. Embora se incluem nele estudos de autores de outros estados, como o genial carioca Machado de Assis e o goiano Gilberto Mendonça Teles, bem como um estudo paronâmico do meta teatro, em que se aprofunda o tema na peça Um grito parado no ar, do paulista Gianfrancesco Guarnieri; a maioria dos estudos aborda autores maranhenses falecidos como o romancista Graça Aranha e o historiador João Lisboa; o poeta Maranhão Sobrinho; o comediógrafo Artur Azevedo; bem como os coevos, poetista Sônia Almeida e o Cronista Lino Moreira dentre outros."

"Do alto de seus 81 anos muito bem vividos, sempre em estreita consonância com a leganda gonçalvina segundo a qual "A vida / É luta renhida: / Viver é lutar."<br>
            E mais ainda: "A vida é combate, / Que os fracos abate, / Que os fortes, os bravos, / Só pode exaltar", meu querido confrade e amigo Antonio Martins de Araujo decidiu escrever suas memórias, que têm com este volume auspicioso início." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"Do alto de seus 81 anos muito bem vividos, sempre em estreita consonância com a leganda gonçalvina segundo a qual "A vida / É luta renhida: / Viver é lutar."
E mais ainda: "A vida é combate, / Que os fracos abate, / Que os fortes, os bravos, / Só pode exaltar", meu querido confrade e amigo Antonio Martins de Araujo decidiu escrever suas memórias, que têm com este volume auspicioso início."

"Do alto de seus 81 anos muito bem vividos, sempre em estreita consonância com a leganda gonçalvina segundo a qual "A vida / É luta renhida: / Viver é lutar."<br>
            E mais ainda: "A vida é combate, / Que os fracos abate, / Que os fortes, os bravos, / Só pode exaltar", meu querido confrade e amigo Antonio Martins de Araujo decidiu escrever suas memórias, que têm com este volume auspicioso início." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"UMAS POUCAS VERDADES
&
AS MENTIRAS
DA FELICIDADE"

"UMAS POUCAS VERDADES<br>
          &<br>
          AS MENTIRAS<br>
          DA FELICIDADE" EDIÇÃO ESGOTADA

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"HISTÓRIA DA
CIDADEZINHA
DOS PALAVETES
DE PORCELANA"

"HISTÓRIA DA<br>
            CIDADEZINHA<br>
              DOS PALAVETES<br>
            DE PORCELANA" EDIÇÃO ESGOTADA

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"MARANHÃO SOBRINHO. Papéis Velhos: ... roídos pela traça do Símbolo. Maranhão: Tip. Frias, 1908. [Reeditado por Antonio Martins de Araujo nos Anais da Biblioteca Nacional, vol. 113, p. 233-258, 1993]. Estatuetas. Maranhao: Tip. Ramos de Almeida, 1909. [Reeditado por Antonio Martins de Araujo nos Anais da Biblioteca Nacional, vol. 113, p. 211-232, 1993]. Vitórias-Régias. Manaus: Carlos Portal, 1911. [Reeditado por Antonio Martins de Araujo nos Anais da Biblioteca Nacional, vol. 113, p. 259-277, 1993]."

"MARANHÃO SOBRINHO. Papéis Velhos: ... roídos pela traça 
              do Símbolo. Maranhão: Tip. Frias, 1908. [Reeditado 
              por Antonio Martins de Araujo nos Anais da Biblioteca Nacional, 
              vol. 113, p. 233-258, 1993]. Estatuetas. Maranhao: Tip. Ramos de 
              Almeida, 1909. [Reeditado por Antonio Martins de Araujo nos Anais 
              da Biblioteca Nacional, vol. 113, p. 211-232, 1993]. Vitórias-Régias. 
              Manaus: Carlos Portal, 1911. [Reeditado por Antonio Martins de Araujo 
              nos Anais da Biblioteca Nacional, vol. 113, p. 259-277, 1993]." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"ANTONIO MARTINS DE ARAÚJO é graduado em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia do Maranhão e em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito do Maranhão e doutor em Letras Vernáculas pela Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde foi professor. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira e Língua Portuguesa, com importantes trabalhos sobre o teatro de Artur Azevedo. É membro da Academia Brasileira de Filologia e da Academia Maranhense de Letras, onde têm efetiva e importante atuação."

"ANTONIO MARTINS DE ARAÚJO é graduado em Letras Neolatinas pela Faculdade 
              de Filosofia do Maranhão e em Ciências Jurídicas pela Faculdade 
              de Direito do Maranhão e doutor em Letras Vernáculas pela Faculdade 
              de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde foi professor. 
              Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira 
              e Língua Portuguesa, com importantes trabalhos sobre o teatro de 
              Artur Azevedo. É membro da Academia Brasileira de Filologia e da 
              Academia Maranhense de Letras, onde têm efetiva e importante atuação." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"... em 21 de agosto, estando todos embarcados, mandou o Governador descer a armada para baixo, a saber, dos navios redondos, uma caravela, e cinco caravelões com até 100 homens de mar-e-guerra, que, com os que esperavam nos presídios, faziam números de até 300 portugueses. E esta foi a armanda milagrosa com que saiu o Sargento-Mor do Estado, Diogo de Campos Moreno à Conquista do Maranhão aos 23 de agosto de 1614, sábado às 7 horas da manhã, a se ajuntar no Rio Grande com Jerônimo de Albuquerque seu colega, Capitão da dita Conquista."
(d a 4ª capa de Jornada do Maranhão - Por ordem de Sua Majestade feita o ano de 1614)

"... em 21 de agosto, estando todos embarcados, mandou o Governador descer a armada para baixo, a saber, dos navios redondos, uma caravela, e cinco caravelões com até 100 homens de mar-e-guerra, que, com os que esperavam nos presídios, faziam números de até 300 portugueses. E esta foi a armanda milagrosa com que saiu o Sargento-Mor do Estado, Diogo de Campos Moreno à Conquista do Maranhão aos 23 de agosto de 1614, sábado às 7 horas da manhã, a se ajuntar no Rio Grande com Jerônimo de Albuquerque seu colega, Capitão da dita Conquista." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"Esta obra, que saiu à luz com a chancela do Instituto GEIA, de São Luis do Maranhão, é uma aventura artística e semiótica singular no cenário da rica e variada literatura brasileira de todos os tempos."
(da 4ª capa de Chão do Tempo)

"Esta obra, que saiu à luz com a chancela do Instituto GEIA, de São Luis do Maranhão, é uma aventura artística e semiótica singular no cenário da rica e variada literatura brasileira de todos os tempos." Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"Este livro constitui uma unidade com a qual Antonio Martins de Araujo propõe aos leitores o estabelecimento de um frutuoso diálogo em louvor de nossa linguagem, qual o que propôs e manteve João de Barros no explendor do humanismo português."
(da 2ª orelha de A Herança de João de Barros e outros estudos)

"Este livro constitui uma unidade com a qual Antonio Martins de Araujo propõe aos leitores o estabelecimento de um frutuoso diálogo em louvor de nossa linguagem, qual o que propôs e manteve João de Barros no explendor do humanismo português." Pedidos para:

Academia Maranhense de Letras

Rua da Paz, 84
São Luis - MA
65020-450

Telefones:
+(98) 3231-3242

Fax:
+(98) 3232-6633

E-mail

"Homem de teatro até às vísceras, Artur, quando repensava o mundo, já o fazia de maneira dramática. (...) Talvez seja mesmo por isso que muitos dos seus contos são ainda hoje (...) facilmente transporníveis para o rádio e para a tevê."
(da 4ª capa de Melhores Contos de Artur Azevedo)

"Homem de teatro até às vísceras, Artur, quando repensava o mundo, já o fazia de maneira dramática. (...) Talvez seja mesmo por isso que muitos dos seus contos são ainda hoje (...) facilmente transporníveis para o rádio e para a tevê." Pedidos para:

Global
Editora & Distribuidora Ltda.

Rua Pirapitingüi, 111
Liberdade
São Paulo - SP
01508-020

Telefones:
+(11) 3277-7999

Fax:
+(11) 3277-8141

E-mail

"Este livro é a melhor homenagem que Noel Rosa poderia receber. Dois mestres da Faculdade de Letras de UFRJ, membros da Academia Brasileira de Filologia, dois craques, [...] desvendaram os segredos estilísticos do maior mito da música popular carioca. Nas regras da arte."
Carlos Didier

"Este livro é a melhor homenagem que Noel Rosa poderia receber. Dois mestres da Faculdade de Letras de UFRJ, membros da Academia Brasileiraa de Filologia, dois craques, [...] desvendaram os segredos estilísticos do maior mito da música popular carioca. Nas regras da arte." Carlos Didier Pedidos para:

Antonio Martins de Araujo

Rua Guimarães Natal, 23/301
Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
22011-090

E-mail

"Antonio Martins analisa meticulosamente a mudança das formas de comicidade, de ironia, de grotesco e de humor, [...] contribuindo assim para resgatar o sentido mais autenticamente popular da literatura brasileira."
Gilberto Mendonça Teles
"Antonio Martins analisa meticulosamente a mudança das formas de comicidade, de ironia, de grotesco e de humor, [...] contribuindo assim para resgatar o sentido mais autenticamente popular da literatura brasileira." Gilberto Mendonça Teles Pedidos para:

Editora
Perspectiva

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 3025/3035
São Paulo - SP
01401-000

Telefone:
+(11) 3885-8388

Fax:
+(11) 3885-8388

E-mail


Última atualização: 31/05/2014 02:14:14